Dez passos rápidos para aprender a escrever o livro dos seus sonhos

Se você quer realmente escrever o livro dos seus sonhos e tentar publicá-lo aqui estão dez dicas de como escrever o livro:

  1. Planeje seu livro:  Conheço o começo, os pontos altos e o final. Se você está escrevendo um romance (ou qualquer livro com final feliz), também saiba o “momento negro”, ou o ponto onde o herói/heroína perdem tudo e tem seu momento de desolação. Logo em seguida o herói (ou alguma situação) é puxado desse momento e tem o final feliz. Não importa se você conhece o enredo inteiro antes de começar  a escrever ou se o enredo se constrói ao longo do processo, é necessário saber para onde se está indo.
  2. O  que os personagens desejam?  Por que eles estão ali e como podem mudar?
  3. Considere a opção de três atos: ou algo assim para o seu enredo. No primeiro ato apresente os personagens e as situações. O segundo é onde o conflito cresce, quando o herói/heroína decide confrontar a situação. E o terceiro ato é a resolução do conflito e o fim.
  4. Decida  o ponto de vista da narração:  O narrador participa ou não do enredo. Em primeira ou terceira pessoa.
  5. São os conflitos que tornam a história interessante: Se está tudo bem e todo mundo sorri não é uma boa história.
  6. Comece com um gancho: Atraia o leitor, com ação ou algo que faça o leitor dizer “hummm… o que será que vem depois?” e não o deixo largar o livro. Faça isso em cada capítulo, do começo ao fim,  assim como acontece na TV antes e depois do comercial.
  7. Os personagens devem apresentar conflitos internos e externos: Por exemplo, temos um personagem chamada Lisa. Seu conflito interno é algo que ela tenta superar, como um problema de personalidade ou algo que aconteceu no passado. Ela poderia ter sofrido abuso quando criança e agora tem que aprender a confiar, ou talvez ela tenha TOC e tente não ser tão obcecada. Seu conflito externo será algo que ligado ao conflito interno. Então, se sofreu abuso quando criança, talvez ele tenha que confiar em alguém para atravessar esse momento difícil ou talvez falhe nesse momento. Se o problema for o TOC, talvez ela tenha que trabalhar na lama, tendo que encarar isso de uma vez por todas (conflitos internos e externos) aumentando o nível do conflito.
  8. Em algum momento escreva do ponto de vista do personagem: Pense assim, a câmera está posicionada na cabeça da pessoa que está vendo a cena. Você deve incluir o leitor na história, colocando-o dentro da cabeça do personagem.
  9. Mostre a ação, não conte: ao invés de “ela a mandou parar de grita”, coloque assim, “Pare de gritar!’ Ele disse. Ela continuou a divagar irada. ‘e além disso, você não é meu dono, não pagou por mim. Vou atirar em você.” Isso coloca o leitor dentro da ação, ao invés de apenas ouvir a história que já aconteceu.
  10. Narração, retornos e pensamentos devem ser usados o mínimo possível: Se a cena não impulsionar o enredo, ou até deixa-lo mais lento, reescreva.

Esse é mínimo para se escrever um livro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s